Segurança na cidade, segurança no Campus

11/08/2017 12:08

Eventos recentes devem alertar a todos para o aumento da criminalidade em Florianópolis. Também no Campus da UFSC a ação de criminosos pode ocorrer.
Medidas institucionais vêm sendo tomadas. Obras estão em planejamento e as rondas táticas são feitas constantemente. Mas o Campus é área de livre circulação e seus arredores tem sido área de ocorrência de diversos crimes.
Na UFSC, membros da comunidade universitária que observarem a ocorrência de situações suspeitas podem acionar o plantão permanente da Secretaria de Segurança, que fica localizada na rótula da Biblioteca Central, imediatamente pelo ramal 5050 ou 9555.

E é preciso que todos se conscientizem que vivemos tempos turbulentos, de altos índices de violência e criminalidade, o que torna todos vulneráveis, em todo lugar. Por isso, medidas individuais de segurança são necessárias a todos. A seguir, resumimos conselhos úteis à segurança pessoal ao se deslocar no Campus e arredores:

  • Fique atento ao ambiente. Observe quem está nas imediações e o que acontece a seu redor.
  • Usar o celular ou fone de ouvido enquanto caminha, além de servir como atrativo para ladrões, tira sua atenção do ambiente, deixando-o mais vulnerável.
  • Um momento crítico é o deslocamento até seu carro no estacionamento, pois o veículo é um alvo de assaltantes. Use toda sua atenção no trajeto e ao entrar no carro, tranque as portas imediatamente.
  • Se achar que está sendo seguido ou que há suspeitos próximos ao veículo, não entre no carro. Caminhe até um local com segurança e solicite acompanhamento para ir a seu veículo.
  • Permaneça o menor tempo possível parado dentro do veículo. Não é seguro ficar no carro esperando por alguém, nem usar o carro como ambiente para namoro (estarão distraídos e vulneráveis).
  • O momento de estacionar também é crítico. Avalie o ambiente e a circulação de pessoas onde pretende deixar o carro. Se perceber a presença de suspeitos no local, não pare e siga em frente.
  • Proteja objetos pessoais. Evite deixar o celular aparente nos bolsos das roupas. Use bolsas discretas. Não carregue grandes valores. Nossas ruas são perigosas em qualquer horário, e muito perigosas à noite.

Fontes: Cartilha de segurança do Ministério Público – DF  e www.sagavigilância.com.br

Nota de Falecimento – Prof. Masayoshi Hangai

04/08/2017 10:19

O CCS vem por meio deste comunicar a todo seu corpo social que faleceu no dia de ontem (03/08) o Prof. Masayoshi Hangai. O  Prof. Masayoshi trabalhou no Departamento de Análises Clínicas. A família nossas condolências e que a passagem do Prof. Masayoshi seja o mais tranquila possível.

Nota de Falecimento – Prof. Dr. Walmor Zomer Garcia

17/07/2017 09:51

O CCS vem por meio deste comunicar a todo seu corpo social que faleceu no dia de hoje (17/07) o Prof. Dr. Walmor Zomer Garcia, pai da nossa Profa Olga Zigelli Garcia.

O  Prof. Dr. Walmor Zomer Garcia foi Chefe do Departamento de Tocoginecologia de 1982 – 1988. A família nossas condolências e que a passagem do Prof. Walmor seja o mais tranquila possível.

Sem água no bloco “H”

10/07/2017 13:14

“A caixa de água do bloco H passará por limpeza e reparos. O bloco H ficará sem água de 10 a 24 de julho.

Banheiros podem ser usados nos blocos vizinhos.”

Att,

Fabricio Neves

I Semana Catarinense de Prevenção de Quedas em Idosos

03/07/2017 08:35

Os grupos do EPIFloripa Idoso, do Projeto Mobilidade Urbana Saudável (MUS) e o Laboratório de Pesquisas e Tecnologias em enfermagem/cuidado em saúde a pessoas idosas (GESPI) resolveram se unir e aderir a I Semana Catarinense de Prevenção de Quedas em Idosos, promovida pelo Conselho Estadual do Idoso de Santa Catarina que foi uma campanha em alusão ao Dia Mundial de Prevenção de Quedas em Idosos, comemorado no dia 24 de Junho.

Para isso, foi organizada uma atividade sobre prevenção de quedas no dia 23 de junho, das 14:00 as 17:00, no hall de entrada do Centro de Ciências da Saúde da UFSC, na qual realizou-se a distribuição de folder educativo e orientações aos idosos, professores e profissionais da saúde para  que se importem com essa problemática em relação aos seus pacientes.

“A queda tem um  grande impacto na saúde e qualidade de vida dos idosos devido às graves consequências que podem acarretar e por isso é muito importante ações de prevenção que através de pequenas mudanças podem se tornar bastante efetivas para evitar a sua ocorrência”, comenta Paulo Medeiros que é fisioterapeuta, doutorando em Saúde Coletiva , membro do CEI e um dois idealizadores  da campanha.  A atividade contou com pos-graduandos dos grupos  citados acima e ainda com o apoio da Profa. Dra. Eleonora d’Orsi coordenadora do EpiFloripa e MUS e da Profa. Karina Hammerschmidt  que coordenou a participação dos  alunos  da enfermagem (GESPI).